Monday, 28 April 2014

Morreu Vasco Graça Moura - comunicado Grupo Bertrand

Pessoalmente, conhecia apenas o seu trabalho como tradutor de Rilke, Dante e Shakespeare.

Vasco Graça Moura

1942-2014

images (5)Nasceu no Porto, em 1942, e morreu ao fim da manhã de  ontem Lisboa. Eram muitos e fortes os laços que  ligavam o poeta, tradutor, romancista e pensador ao Grupo BertrandCírculo. Presente na vida da Quetzal Editores em várias das suas fases, confiou a esta chancela a sua poesia. Recentemente, a Quetzal Editores reuniu-lhe os poemas em dois volumes e publicou um livro-homenagem de vários poetas (a vista desarmada, o tempo largo, de 2012, celebra os 50 anos de carreira literária do escritor). Vasco Graça Moura enriqueceu também o catálogo da Bertrand Editora com as suas exímias traduções de clássicos e entregou-nos
a publicação de romances. Integrava ainda o júri do Prémio Literário José Saramago, atribuído pela Fundação Círculo de Leitores, e viu muitas das suas obras publicadas pelo Círculo de Leitores.

Sobre ele, Francisco José Viegas, diretor da Quetzal Editores, disse na nota daquela chancela:


«O lugar de poeta não esconde, além disso, a sua figura de magnífico tradutor (o de Dante ou Shakespeare), de romancista, de ensaísta culto e exigente, de homem criativo e empenhado pelo seu país. Era um homem raro, com convicções fortes – e um espírito combativo.»

O Grupo Bertrand Círculo lamenta a partida de Vasco Graça Moura.

Friday, 25 April 2014

Thirst: A Society History Lesson in Novel Format

Image

(ARC given by Netgalley)
Author: Mary Donnarumma Sharnick
Publishing House: Fireship Press
292 pages
Publication:  2nd March  2012
Review written by Lady Entropy


Allow me a slight deviation on the topic of this book. In Portugal, there is this idea that if you're "smart", you can write books well. That's why we have so many books written by teachers, journalists, politicians, etc. that are absolutely unbearable because the person might be smart and an expert in their field, but that doesn't mean they can write. Because, you guessed it, writing is something you need to learn to do. If we don't expect a butcher to be able to perform surgeries, why do we expect journalists to be able to write books?

That rant done, that is the chief problem with this book. This writer, well, can't write. Oh, she tries very hard, that shows, but I remember that one of my earlier thoughts on the book were "This sounds like something written by a history teacher". And when I was done reading it, 'lo and behold, I find that the author is a history major. Yeah. It shows. The only reason this books doesn't get one star less is because, individually, the scenes are very instructive. We learn a LOT about the Venetian society of the time, and if you look at this book not as a book, but a guide to society\era, you actually pick up some interesting things. Unfortunately, that also means that, unlike a lot of books which are more than the sum of its parts, this book -- just isn't.

There isn't a clear protagonist, at least 4 of them, scenes jump back and forth in time and protagonist, so god help you if you don't remember just who that character is and what her\his story is, because it means you might spend half the chapter trying to identify who this is about (especially problematic with the Nuns, because they have different names in their civilian life and as Nuns. And then there is the issue with some of the scenes focusing on lesser, almost nameless characters.

This is the danger of people who follow religiously the "Show don't tell" motto. We get swamped with details that just contribute to confuse you and distract you from the main story. There should be an addendum to this "SDT" motto: only "Show IMPORTANT things that contribute to the story". Knowing that Victoria (whose only role is to make a small testimony in trial) was violated anally when she was younger just comes across as a pointless attempt at being edgy and dark.

The structure is a mess, the main story isn't clear, the "side plots" are many and follow different characters so this book is not particularly pleasant or easy to read. The only recommendation I could do was for people interested in the era, and read this as a series of disconnected scenes portraying the several classes and society of the era in Venice.

I'm still puzzled by the cover blurb that says "Venice will never be the same..." since the conflict is quite small in the grand scheme of things, and the establishment wins in the end, so any changes are quickly smoothed over and forgotten.

A Calculated Life: Female Cyborgs and the Men Who Love Them

Image

(ARC given by NetGalley)

Author: Anne Charnock
Publishing House: 47North
194 pages
Publication:  24th September  2013
Review written by Lady Entropy

Big business and state institutions are thriving late in the 21st century thanks to a compliant, stratified and segregated workforce. Hyper-intelligent professionals live in affluence within the metropolis while menials live out in the subsidized, but spartan, enclaves. There are upsides for everyone. Advances in genetic engineering have freed the population from addictive tendencies. Violent crime is a rarity. Mayhew McCline, a corporation that detects global trends, recruits a young woman, Jayna, who instantly becomes the firm's star performer. No one seems to be jealous. After all, she guarantees they all make their bonuses. Despite her flawless track record, Jayna is feeling twitchy. She knows she's making stupid mistakes. But no one has noticed, yet. Working on a hunch that she's too sheltered from real-world unpredictability, she embarks on an experiment to disrupt her proscribed daily routine. Unwittingly, she sets a path that leads to clandestine forays beyond the metropolis, corporate disloyalty and forbidden relationships.


A Calculated Life is 1984 -- with AIs\Cyborgs instead of people. It give us a slightly cyberpunkish future, where most human beings are "augmented" with implants, those who aren't are seen as lesser, and the coexist with artificial beings (who receive a lot less money, work a whole lot more, and live in buildings isolated from the rest of the population).

The concept is strong, the main character is compelling and sympathetic, and the final did surprise me. To a point. It just happened what I predicted (if you read or know of 1984 you can guess easily), but now how it happened.

I confess that I was already rolling my eyes in anticipation "Oh, come on, it's so obvious what's going to happen!" that I was sincerely surprised that she didn't get betrayed by the person I thought she'd be. Unfortunately, that's the weakest bit of the book. While the rest of the book is commendable, and very engaging, the end of the third act is too abrupt. Things go south without really a reason, it feels as if they happen because they're "supposed to happen since this is the end of the book" and not, rather, because it's a consequence of the story. The final conflict is really underwhelming, and the end is hardly satisfying, even if it's clear the author was aiming for tragic and bittersweet. Then there is loose ends that were never tied (namely who were the graffiti vandals and why), so all in all, it feels either the ending was rushed out or changed at the last moment, because it's rather disjointed in comparison with the slow, thoughtful pace of the rest of the book.

The book is well-written, so much that I nearly forgave it the lack of conflict, and how it's centred mostly around Jayna's "I want to be human" thing -- the other interesting conflicts we're promised in the synopses are glanced over at best. But I was still wondering how did the protagonist manage to have sex -- previously, it puzzled a lot of people how a human\cyborg couple managed to engage in coitus, since the artificial humans are obviously NOT equipped for it. But the protagonist does, soooo unless strap-ons are involved, I'm really not seeing it happening really. Unless the justification was somewhere in the book and I missed it.

Thursday, 24 April 2014

Vencedora do passatempo de Páscoa

E mais uma vencedora! Desta vez terminou o passatempo com o miminho feito pela Titinha :) Obrigado a todas que agradeceram às mãos de fadas, ela recebeu os vossos agradecimentos!

10253284_826407530720847_1637924841_n

E a grande vencedora é:
randommarcador


randommarcador2

A vencedora Maria Isabel Ferreira Pinto já recebeu o e-mail e o prémio já seguiu! :)
Obrigado a todos os participantes.

Vencedora do Passatempo SdE: Mulher solteira procura vingança

[caption id="attachment_1911" align="aligncenter" width="300"]http://www.saidadeemergencia.com/ http://www.saidadeemergencia.com/[/caption]

Bom dia, depois de muito reflectir e analisar as respostas, decidimos que o justo vencedor do passatempo Mulher solteira procura vingança foi a .... Filipa Monteiro (16):

A melhor vingança é... castigá-lo pelas pequenas coisas... o tampo da sanita no ar... a pasta de dentes espremida até ao fim, apenas com um bocadinho e sem nova embalagem no armário.... o copo do café em cima da mesa sem a base de protecção... o rolo de papel higiénico com a última folhinha e eu já atrasada... para estas recomendo a vingança número 3, que consiste em pés bem fresquinhos nas costas (atenção, gelo pode ser usado).
Castigá-lo pelas médias coisas: quando diz "essas calças já te ficaram melhor... se calhar encolheram..."; Quando diz: "Esqueci-me de ir levar o lixo, podes ir tu?"; Quando refere: "Este arroz está mesmo bom, mas o da minha mãe..."; Há dois anos que temos um quadro para pendurar mas, quando a vizinha de cima lhe pede algo nesse sentido, ele vai a correr (sim, ela tem um enorme par)... para estas, recomendo a vingança número 47, que consiste em sujar uma camisa com batom, ir ao encontro dele e perguntar-lhe com um ar furibundo "ONDE É QUE ESTIVESTE ONTEM À NOITE?!? E COM QUEM???" e vê-lo com um ar amedrontado, confuso e a desfazer-se em desculpas, lavando a loiça dessa noite e prometendo aspirar no próximo fim-de-semana.
Castigá-lo pelas grandes coisas... vestir-me com um vestido que sei que ele adora, aparecer-lhe à frente e ele dizer... "Sai lá da frente que está a dar o Benfica"; Limpar o histórico do nosso computador e verificar que os últimos sites visitados são: "naughthy nuns", "french maids" e "Big bodacious boobs"; Marco um jantar especial para comemoração do nosso aniversário e ele.... esqueceu-se.
Para estas coisas, a melhor vingança é a número 666 ou mais conhecida como "O dia em que a malagueta pensou que era um supositório", e, para esta ser executada, tem de haver uma certa preparação.
Um duche inesperado e sensual, de preferência numa manhã calma e em que ele espera grandes coisas... umas festinhas e dizeres doces... não será difícil após isto.
Dependendo do grau de gravidade e do bom senso de cada uma, aplicar segundo as doses diárias recomendadas (nota importante: não mais do que 3 malaguetas por ano).


Um e-mail foi enviado à vencedora.
A todos os que tentaram mas não conseguiram uma dose de crueldade tão grande, está a decorrer um passatempo no blogue Os livros nossos onde podem ser bonzinhos (mas isso não tem piada nenhuma).

Wednesday, 23 April 2014

The Groundbreaking

LUC Review Tour
Hosted by Drue's Random Chatter
Published in August 2013
Available @
SMASHWORDS
B&N
AMAZON
ALL ROMANCE
Ebook available for blog tour - this is an honest review




Nine lives. Nine stories. One last, best hope. But will they find it in time? The introductory volume to the Love Under Construction Series, this quick read introduces you to the major characters in the series. The books within the series are not stand-alone, and reading this one will help the reader understand them better. All other books in this series are full-length novels. This volume is free!



Passatempo: Nove semanas e meia

anniversaryblog

Hoje celebra-se o dia do livro por isso: yeeey feliz dia do livro! Hoje para variar um pouco a temática lançamos o passatempo de um livro publicado em 1970 e que mais tarde foi adaptado para o grande ecrã. A Quinta Essência, aproveitando a onda dos eróticos, lançou uma nova edição. Consultem no site oficial da editora a sinopse para responderem de forma correcta ao passatempo.




[caption id="attachment_1908" align="aligncenter" width="300"]http://www.quintaessencia.com.pt/pt/ http://www.quintaessencia.com.pt/pt/[/caption]

  1. O passatempo estará activo a apartir de hoje e até dia 4 de Maio de 2014

  2. MUDADO: Podem participar no máximo 10 vezes até dia 4 de Maio (pode ser tanto uma vez por dia ou 10 vezes seguidas)

  3. As participações que excederem os 10 serão eliminadas de forma aleatória (e apenas 10 irão permanecer na spreadsheet do Google Drive)

  4. O vencedor será conhecido a 5 de Maio

  5. Só será sorteado UM vencedor

  6. O envio ficará a cargo da editora Quinta Essência


Boa sorte :)

[googleapps domain="docs" dir="forms/d/1w8Z0vOzFanJnpqU4NdqNhiGkT6_65dGNgAlWeJh1qko/viewform" query="embedded=true" width="760" height="500" /]

Valentina: o lado obscuro do desejo

Valentina
O Lado Obscuro do Desejo
Evie Blake
Coleção: Grandes Narrativas
Data 1ª Edição: 07/03/2013
Nº de Páginas: 352
Mais informações, consulte o site da Presença


Lido para o Prémio Literário da Blogosfera
Obrigado às Crónicas de uma leitora pelo empréstimo

[caption id="attachment_1810" align="aligncenter" width="150"]http://www.presenca.pt/ http://www.presenca.pt/[/caption]

Valentina é um livro que, embora seja uma leitura agradável, sofreu um pouco devido às excessivas expectativas criadas por algumas reviews exageradas.
Evie Blake ambicionou bastante ao criar duas linhas narrativas; uma que pode aliciar a um público feminino mais abrangente e que de certa forma eclipsa a parte mais bondage.


Ambas as linhas funcionam por motivos diferentes: a história de Belle é repleta de emoção e temas explorados com esmero como emancipação feminina e a violência doméstica. É impossível não adorar a personagem de Belle devido à sua personalidade e força de vontade. Pessoalmente este livro seria apenas a história de Belle onde o erotismo e o amor estão representados através de uma forma de arte (a fotografia), no qual a autora conseguiu de forma excepcional passar imagens de Veneza e desta arte.

O que ficou aquém da expectativa depois de uma história tão bonita e profunda é uma espécie de mistério com um bondage. Valentina é a personagem que dá nome ao livro, contudo parece-me que a autora decidiu dar uma perspectiva mais erótica e focar-se no tema da confiança numa relação amorosa. Talvez por a história de Belle estar tão bem escrita e planeada, a de Valentina peca por sentimentos menos românticos e de luxúria, acompanhado de um ambiente mais negro.

Ambas as histórias são bonitas, no entanto a da Belle eclipsa Valentina (qualquer história de violência doméstica é mais potente), no entanto nota-se que são duas histórias que não se interligam neste primeiro livro (há um segundo ainda não publicado em português) e talvez nesse segundo as histórias possam conviver de forma mais harmoniosa. É um dos melhores eróticos traduzidos para português, disso não tenho dúvidas e se a Presença traduzisse Megan Hart ficaria com o melhor catálogo de eróticos. Contudo para quem já leu tanto tanto erótico estrangeiro esperava algo mais arrebatador, mas talvez os livros com continuação deixem este sabor quando termina a leitura; queremos mais Belle e uma Valentina mais adulta e segura de si e talvez isso só venha no segundo livro.

Valentina Rosselli, uma bela e sensual fotógrafa de moda italiana, vive há cerca de um ano com Theo Steen, crítico de arte e marchand. Este desejaria que Valentina assumisse plenamente a relação, mas ela receia comprometer-se. Theo parte em viagem, deixando-lhe como presente um álbum de fotos antigas de uma mulher em poses eróticas. Quem será essa mulher? Qual a intenção de Theo ao deixar-lhe aquele presente? Valentina sente que tem um significado especial para si e tenciona desvendar o mistério. Entretanto recebe um convite para fazer fotografias artísticas sobre pessoas que exploram o lado negro do desejo...

COVER REVEAL ~ ABOVE THE NOISE by Michelle Kemper Brownlow


 
RELEASE DATE: JUNE 10, 2014


SYNOPSIS:

 

Becki Mowry’s journalism expertise keeps her busy as she spends her waking hours filling a calendar with gigs and public appearances for her boyfriend’s up and coming band, Alternate Tragedy. Radio interviews and TV spots result in sold out concerts and rowdy groupies hot for her guy; lead singer, Calon Ridge. But, as fame would have it, their time in the limelight also brings sabotage, rumors and false accusations. Becki and Calon try to stay steadfast on a personal journey that takes them to the depths of fear and uncertainty. And finally, the rug is pulled out from under the band when they must make a transition they never dreamed they’d be faced with.

 

In this third book of the In Too Deep series, Becki and Calon struggle to find balance as they navigate their new relationship while living amid the rock world’s nocturnal chaos. But when life’s unexpected obstacles come out of nowhere, they focus on finding their own private solace Above the Noise.


My debut New Adult romance, IN TOO DEEP, and its sequel, ON SOLID GROUND, were released in 2013 and have spent time on 3 of Amazon's Top 100 lists!

  


 


AUTHOR BIO:

 

Michelle Kemper Brownlow has been a storyteller her entire life. Her debut was on the high school cheerleading bus granting requests to re-tell her most embarrassing moments for a gaggle of hysterical squadmates.Earning her Bachelor’s degree from Penn State University in Art Education and then marrying her very own “Jake,” she moved to Binghamton, NY where she taught high school. After having two children she quit work and finished her Master’s degree in Elementary Education at Binghamton University.The Brownlow family of four moved to Michelle’s hometown of Morgantown, PA while the children were still quite young. A few years after moving, her family grew by one when they welcomed a baby into their home through the gift of adoption. The family still resides in PA, just miles from where that high school cheer bus was parked.Michelle has been an artist for as long as she can remember, always choosing pencils and crayons over toys and puzzles. As a freelance illustrator, her simple characters play the starring roles in numerous emergent reader books published by Reading Reading Books.



 

Stay connected with Michelle:


Visit my Author blog: MICHELLE KEMPER BROWNLOW


Follow me on Twitter: @MK_Brownlow

 

"Like" me on facebook: Michelle Kemper Brownlow/ Author




ONE CLICK THIS SERIES !!!






COVER REVEAL HOSTED BY:




Tuesday, 22 April 2014

Coolbooks: objetivos - obras - reflexão

A Coolbooks é uma chancela digital do Grupo Porto Editora.


coolbooks


Criada em 2014, a Coolbooks pretende dar a conhecer novos autores de língua portuguesa, privilegiando, para esse efeito, a edição digital.


O crescente número de dispositivos móveis tem contribuído para o desenvolvimento de novos hábitos de leitura; e é tendo no horizonte a ideia de que o futuro da edição passa também pelo digital que a Coolbooks surge, transpondo para este universo um trabalho editorial de qualidade e que é indispensável para a descoberta e a promoção de novos nomes da nossa literatura.


O catálogo da Coolbooks é generalista e constrói-se, dia a dia, a partir de um trabalho criterioso de seleção e edição. É desta forma que a Coolbooks vai levar o trabalho dos novos autores a leitores de todo o mundo, aproveitando as singulares potencialidades das tecnologias da comunicação e libertando-se dos espartilhos próprios da distribuição de livros em papel.

Passatempo: Uma noite no expresso do Oriente

Hello, meus queridos,

vamos começar a semana (ontem foi feriado de Páscoa) com um novo passatempo! :)Desta vez com o apoio de uma editora fantástica que tem apostado em imensos autoras novas e no erótico:

[caption id="attachment_1908" align="aligncenter" width="410"]http://www.quintaessencia.com.pt/pt/ http://www.quintaessencia.com.pt/pt/[/caption]

A editora cedeu um exemplar de dois livros e os leitores tiveram a opção de escolher entre dois passatempos ou um com pack. Os leitores escolheram dois passatempos por isso aqui vai o primeiro:

  • Será sorteado UM exemplar do livro através do Random.org

  • O passatempo começa hoje dia 22 e termina dia 30 de abril 2014

  • O vencedor será conhecido dia 1 de maio

  • O envio do exemplar fica a cargo da editora (apenas para Portugal e ilhas)

  • Só serão aceites UMA participação por morada (o cão não pode participar!... Nem o piriquito!)

  • As respostas estão aqui 


[googleapps domain="docs" dir="forms/d/10x42EDTvMuqZfjKefSQ0Ab8SdEsAYUBpH6XcL7HfPbk/viewform" query="embedded=true" width="760" height="500" /]

Sunday, 20 April 2014

O que as bloggers dizem sobre... os 10 mandamentos da literatura

bloggerpecados

 

Blogues que participaram neste desafio:


Algodão doce para o cérebro - Ne
As histórias de Elphaba - Joana Gonzalez
Bloco de devaneios - Vanessa Montês
Carina Rosa
Crónicas de uma leitora - Vera Carregueira
Desabafos e sapatos vermelhos - Titinha S. Caeiro
Encruzilhadas literárias - Cláudia Pacheco
Epifania das letras – Ivonne Zuzarte
Nefertari e os livros - Paula Pereira
O mundo encantando dos livros - Ana Neves
Páginas Encadernadas - Catarina Abreu
Reading Sunshine – Raquel Leite


Como esta semana é Páscoa, deixamos a malandrice para a próxima semana e esta concentramo-nos nos pecados cometidos pelos autores. Para isso, pedimos às bloggers que nomeassem cinco pecados cometidos pelos autores nos seus livros e desses cinco metemos por ordem os mais repetidos nos e-mails.




  1. Não invocarás a musa do Eça de Queirós para te ajudar nas descrições.

  2. Não repetirás os pensamentos das personagens ad aeternum;

  3. Não farás a multiplicação de livros com o mesmo enredo;

  4. Não criarás personagens demasiado perfeitas;

  5. Não criarás personagens ricas e bonitas e milionárias (sejam pobres com um terceiro mamilo!);

  6. Não criarás personagens sem profundidade/ femininas fracas/ masculinas que façam too much drama;

  7. É melhor não criarem personagens PONTO!

  8. Não matarás o vosso protagonista!

  9. Não apressarás o enredo, nem o final - cada coisa a seu tempo;

  10. Não te armarás em pseudo-intelectual.


E está tudo! Outros mandamentos incluíriam:

  • Não usarás linguagem obscena ou badalhoca nas cenas porno;

  • Não invocarás o infodump;

  • Ama o teu vilão como amas o teu protagonista;

  • Não escreverás com o dicionário ao lado, mas sim com a cabeça... (não ao lado).


Esta deu trabalho porque não foi só fazer copy/paste :) Tive de pegar nos mails anotar tudo e o que se repetia etc. Deu trabalho mas valeu a pena! Claro que há excepções, até porque nos dez mandamentos, está lá escrito: não deverás cobiçar a mulher do próximo e eu cobiço-as bastantes vezes! Para a semana volta a marotice e para já vamos alimentar a banha!




 

1

Titinha S. Caeiro:
Antes de responder não resisti e dizer, dei uma valente gargalhada com o "coelho"... LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL

 

E foi assim, meninas, que deixamos a Titinha sem palavras e foi esta a sua contribuição para a rúbrica de hoje! XD
Boa Páscoa para todos os leitores :)

Wednesday, 16 April 2014

Giveaway de Páscoa

Porque o tempo das amêndoas, coelhos das Páscoa assassinos e novamente época de emborcar tudo que seja doce, temos preparado hoje um giveaway feito pela talentosa Titinha do blogue:



Para ganharem este maravilhoso marcador de livro, feito especialmente para vocês só têm de seguir os passos aqui em baixo e mais nada :)

  • O passatempo ocorre desde hoje até dia 23 de Abril de 2014;

  • O envio ficará a cargo da Titinha por eu estar fora do país;

  • Eu amo-vos mas só UMA participação por pessoa por favor, ainda não escravizei nenhum Polaco para contar participações comigo (chama-lhe isso!)

  • Não sejam ranhosos e comentem lá a agradecer à Titinha :)


10253284_826407530720847_1637924841_n

[googleapps domain="docs" dir="forms/d/1zyuZqrTgZTni5dhZloxj8AeyVoDeC4eZaUVOx0LfBUQ/viewform" query="embedded=true" width="760" height="500" /]

Tuesday, 15 April 2014

Vencedora do Passatempo Longbourn

anniversaryblog

Bem o primeiro passatempo com o apoio da Editorial Presença terminou ontem! E a grande vencedora foi:
Maria Manuela Santos! 

vencedorapresenca1

Monday, 14 April 2014

Feitiço - Sylvia Day

Título: Feitiço
Autores: Sylvia Day
Tradução: Cláudia Ramos
Págs: 216
PVP: 15,50 €

SINOPSE
Max Westin: a personificação da sensualidade. Victoria podia até cheirá-la e senti-la assim que ele se aproximava. Tudo nele era brutal e  determinado. Uma criatura primitiva, tal como ela.  Max segurou a mão dela de forma intensa e a sua respiração ofegante e excitante deixou bem clara a sua intenção de a possuir, de a domar.
"Victoria." O nome dela, uma só palavra, foi entoado com tamanha possessividade que ela quase sentiu a coleira à volta do pescoço
“Está na tua natureza”, murmurou ele. “O desejo de seres possuída.”
Neste jogo do gato e do rato, tudo parece uma ilusão mas a paixão é  muito real.


IMPRENSA

Entre o excitante enredo e as sensuais cenas de sexo, os leitores de Feitiço ficarão a querer sempre mais.
RT Book Reviews

Excitante, agressivo e profundamente sensual (…) uma leitura que não vai desapontar os fãs de Sylvia Day.
Library Journal

Do céu, com amor

Do céu, com amor
Michelle Holman
Quinta Essência
408 páginas
Lido em ebook
Publicado em Abril de 2013


Do céu, com amor é uma leitura breve, intensa que satisfaz o leitor e transmite valores e mensagens bonitas através de personagens cativantes, situações engraçadas e diálogos repletos de humor.


A atribuição de quatro estrelas a livros de chick-lit não é muito comum neste blogue, no entanto a obra de Michelle Holman merece todos esses pontos. São raros os livros que têm uma protagonista feminina tão rica, cuja relação amorosa é ao mesmo tempo terna e sensual. Holman tem uma escrita simples adequada ao género com vocabulário característico da Nova Zelândia, dando uma componente mais regional ao discurso. A escrita neste caso foi essencial para a fluidez da leitura com um ritmo narrativo sem qualquer falha e é aqui que muitos livros chick-lit falham: ou são demasiado curtos sem tempo para aprofundar uma relação, ou engonham com repetições dos pensamentos das personagens.

Sunday, 13 April 2014

A Tidy Friday foi cancelada porque "infelizmente não foram recebidas pelo mercado com o entusiasmo"

THIS IS NOT A TIDY FRIDAY!



Aqui como não somos diferentes das editoras achamos que a Tidy Friday não está a dar o lucro que achamos que ela merece e por isso decidimos cancelá-la. A regularidade da rúbrica trazia um novo fôlego ao blogue, contudo com as mudanças na minha vida pessoal foi cada vez mais difícil manter algo regular sem ser as reviews. Ainda escrevi uma nova aqui na Polónia, mas a receptividade esteve longe de ser a ideal ou até mesmo equivalente à anterior.


Por falar nisso, as críticas também andam um bocado abaixo do que considero ideal para um blogue com quatro anos… Se calhar também é melhor acabar com as reviews… e por falar nisso, o número de seguidores também anda mau… acho que o melhor é mesmo pegar na vodka que aqui é barata e afogar as minhas mágoas com ela.

Saturday, 12 April 2014

O que as bloggers dizem sobre...

blogger

Um aniversário de nada vale sem os melhores amigos por perto, por isso convidei algumas bloggers para entrar na chalaça com o Illusionary Pleasure. Isto de beber sozinha não dá com nada e muito menos falar com as paredes. Esta semana para aquecer falamos de personagens masculinas. Os personagens lindos e ricos andam na moda e muitas vezes não conseguimos resistir a suspirar por um homem (don't tell me they're not real!!) Mas nem tudo são rosas e alguns e nem uma aparência linda de morrer consegue ignorar os hábitos mais terríveis. Foram colocadas duas questões completamente bipolares a algumas bloggers que tiveram mais ou menos uma semana para pensar muito bem no homem dos seus sonhos fictício (ou não).


Thursday, 10 April 2014

Passatempo Longbourn: 2º fase

[caption id="attachment_1810" align="aligncenter" width="266"]http://www.presenca.pt/ http://www.presenca.pt/[/caption]

Com o apoio


Dos 40 corajosos que aceitaram o desafio, seguirá um e-mail a todos os que passaram à segunda fase com um link para esta fase (ufa).
Esta segunda fase consiste em olhar para pedaços de imagens e preencher no formulário o livro/série/filme/estação de televisão a que a imagem pertence (está especificado no formulário).

  • Para isso, consultem o site da Editorial Presença e a vossa memória!

  • O passatempo durará até dia 14 de Março.

  • Para poderem ganhar o exemplar do livro têm de ter TODAS as respostas correctas.


Tuesday, 8 April 2014

Death bringer: ohhhh yeaaa!

Death Bringer (Soul Justice #2)
Kate Pearce
Publisher: Carina Press
On sale date: Oct 21, 2013
eISBN: 9781426896538
File size: 609KB
78,000 words
ePrice $2.99

Link to Soul sucker review: http://illusionarypleasure.wordpress.com/2013/04/08/soul-sucker/

Kate’s Pearce Death Bringer…oh boy did I have trouble writing this review… mostly because I was afraid it wouldn't be a review, rather me fangirling around sending strange and stalker kisses to the book. Not that I fangirl a lot... but you know we all have our guilty pleasures...
So let’s just say that I adore this “duology?”, while the first one lacked in some parts, man this one was all packed and ready to go! Action, romance, erotica and deaths!! You know what I love more than dismembered characters? Blood and deaths (and now that sounded a little too creepy)!

A História de Portugal em Romances

sdehistoria

 

900 anos de histórias, contadas pelos
melhores romancistas históricos


Venha descobrir a História de Portugal, não no tom pesado  dos historiadores, mas pela pena inspirada dos grandes  romancistas. Nove séculos e um mapa-mundo inteiro  são a tela desta coleção, pintada de aventura e coragem,  tragédia e desonra, mas sempre com uma alma bem maior  do que um pequeno país poderia almejar.




[caption id="attachment_1911" align="aligncenter" width="300"]http://www.saidadeemergencia.com/ http://www.saidadeemergencia.com/[/caption]

A primeira coleção do género
Esta é uma coleção única devido à sua temática exclusiva: a História de  Portugal. Com elevada qualidade literária e um design apelativo, pretende  convidar o leitor ao colecionismo.

Uma Noite no Expresso do Oriente

[caption id="attachment_1908" align="aligncenter" width="300"]http://www.quintaessencia.com.pt/pt/ http://www.quintaessencia.com.pt/pt/[/caption]

Uma Noite no Expresso do Oriente
Veronica Henry
Ficção Estrangeira

Há uma nova vida apenas a um bilhete de distância

Livro


O Expresso Oriente. Luxo. Mistério. Romance.

Para o grupo de passageiros que se instala nos seus lugares e bebe os primeiros goles de champanhe, a viagem de Londres até Veneza é mais do que a viagem de uma vida.

Uma missão misteriosa; uma promessa feita a um amigo moribundo; uma proposta inesperada; um segredo que remonta a vida inteira... Enquanto o comboio segue viagem, revelações, confissões e encontros amorosos têm lugar no cenário mais romântico e infame do mundo.

Monday, 7 April 2014

Espero por ti

Espero por ti
Jennifer Armentrout
Páginas: 352
Editor: Porto Editora

Comprei o ebook e depois da Titinha do blogue Desabafos e sapatos vermelhos anunciar que ia começar a ler decidi fazer uma pequena leitura conjunta. O género New Adult está a ganhar uma nova força e o facto deste livro não ser erótico causou-me alguma estranheza ter uma bolinha vermelha no canto.


“Espero por ti” foca-se em temas mais negros para uma audiência mais adulta, embora sempre de uma forma pouco aprofundada. Temas como o abandono familiar, a violação e todo o drama que isso acarreta nas vítimas aparecem ao longo da história. No entanto é a transformação e evolução das personagens que traz algo de bonito à trama. Se Avery tem a sua auto-estima arruinada por um acontecimento trágico, Cameron tem uma auto-confiança excessiva que ao início parece arrogante contudo com o tempo tanto Avery começa a quebrar o gelo e a socializar e Cam passa de convencido a um bom amigo. Para isso contribuem os diálogos dinâmicos com diversas situações cómicas que aos poucos servem para o leitor cada vez se aproximar mais das personagens.


Apesar de tudo, sentimos a falta de algo mais maduro e mais pérfido, embora os pais de Avery conseguem irritar o leitor, falta um antagonista que consiga perpetuar um sentimento de revolta. No fundo "Espero por ti" funciona como chick-lit, um livro light new adult que serve para uma boa tarde de leitura.





Candidatar-se a uma faculdade a centenas de quilómetros de casa foi a única forma que Avery Morgansten, de dezanove anos, encontrou para fugir ao acontecimento fatídico que, cinco anos antes, mudara a sua vida para sempre. No entanto, quando se cruza com Cameron Hamilton, um colega mais velho, com um metro e oitenta de altura e uns olhos capazes de derreter qualquer uma, o seu mundo estilhaça-se por completo. Envolver-se com ele é perigoso, mas ignorar a tensão entre os dois parece impossível.
Até onde estará Avery disposta a ir e o que fará para esquecer o passado e viver aquela relação intensa e apaixonada, que ameaça ruir todas as suas certezas e dar-lhe a conhecer um mundo de sensações que julgava estarem-lhe negadas para sempre?




Saturday, 5 April 2014

Rio Equilibrium

Rio Equilibrium
Ricardo Tomaz Alves
Chiado Editora
Link para o livro no Goodreads

Exemplar cedido pelo autor para uma crítica honesta.

DISCLAIMER:
- Adoro livros de anjos;
- Adoro estudar sobre religiões;
- Adoro mitologia oriental;
- Não me digam que o livro no fim melhora ou nos próximos porque sinceramente… I don’t give a damn! É a crítica deste livro e nada muda isso.


Rio Equilibrium é um livro ainda muito verde onde o autor comete erros básicos fruto de, ou falta de leituras assíduas, ou de pesquisa no campo da escrita criativa. Escrever não é fácil, terminar um livro também não, contudo criar uma história que entretenha e nos motive a continuar é um desafio. A escrita vive de emoções muitas vezes, e emoção é algo que falha neste livro.
Começamos com uma explicação extensa de como Rio Equilibrium foi criado, sem necessidade nenhuma. Tudo que seja backstory não deve ser atirada no início do livro. Aborrece imenso o leitor com detalhes que não servem para nada, apresenta personagens que não vão aparecer mais na história e faz com que a acção seja nula. Isto no início de um livro dita logo a morte do mesmo. O autor tem 50 páginas para “razzle dazzle” um editor. Se o aborrece, o mais certo é o editor não apostar.

Adam's Apple: Rich Douchebags And The (Annoyingly Beautiful) Women Who (Quickly) Change Them

Image
(ARC given by NetGalley)

Author: Liv Morris
Publishing House: Self-Published
303 pages
Publication:  28th July  2013
Review written by Lady Entropy
Book 1 of the "Touch of Tantra" Series

Adam Kingsley reigns as the young prince of Manhattan. Everything he touches turns to gold, making him the envy of Wall Street. Women swoon at his feet, money is no object, and his killer good looks are as wicked as sin. A dangerous trifecta that allows him to possess anything or anyone he desires. What more could a thirty-two-year-old man wish for? Maybe that his life never changes and his murky past stays far away... Sounds reasonable, yet life seldom is.
Kathryn Delcour is an alluring socialite with unique erotic tastes who helps others find true sexual fulfillment. When she suddenly appears on the New York City social scene, Adam finds this complex woman too tempting to resist. He will stop at nothing to have her, yet she is warned to stay away from him and his player ways. Kathryn tries to keep him at arm's length, but her arms may not be strong enough to hold the charismatic Adam Kingsley at bay.
The passionate lure of ancient sexual practices, a past that isn't content to remain buried and a present filled with intrigue, danger and revenge. An erotic story sweetened with secrets, seduction, and suspense.


This book hooked me by the concept (and that gorgeous cover): a love interest with obvious flaws (being a player)! A heroine who took no crap from him and enjoyed sex! It was all poised to be perfect.

And it was, at first. Told from the male protagonist POV, the story began with good and strong characterization from both sides. The book was going to get a solid 4 stars if I had stopped there.

But, as I read, it started to feel more like a "revenge piece" than a different and original romance book. After we get told for the 431242th time how beautiful and sexy Kat is, it slowly starts to dawn on you that it feels the author has a revenge fantasy against one of those typical hot guys who "love 'em and dump 'em". This reminded me of a friend of mine so much -- a guy who had nothing but contempt for women in general, but still spent his days lusting for them. His circle of friends tolerated it, but we all agreed that we couldn't wait until he fell in love. Hell, we all wished he'd fall in love with someone who wouldn't love him back, so he could know exactly what he made girls feel like.

So, basically, the book is all about how this player rich boy meets a beautiful woman who wants nothing to do with him, and the more he chases her, the more he wants her.

Unfortunately, for all of her "I don't care for little boys like you", Kat is in bed with Adam before the halfway point of the book, and very much taken by him. So, the rest of the book is spent with Adam waxing lyrics about how beautiful she is, how in love he is with her, sex scenes and the very limp "main conflict" which isn't main at all -- one of Adam's ex partners trying to kill him (I could see the reason coming midway the book, from the moment the guy's fiancée is mentioned). That main conflict is very poorly handled, with Kat becoming a damsel in distress for extra drama.

So no. I really wish I could give this book a better review, but it was a massive letdown. Kat wound up being the best thing in the book, even if I was tired of being told how thin, busty and beautiful she was (also rich). It ends up being a book that plays it way too safe, even if the synopsis promises something far more bold.

Friday, 4 April 2014

[Passatempo] Mulher solteira procura vingança

anniversaryblog

 

Mulher_Solteira_Procura_VingancaIsto hoje é sempre a dar! Vamos aproveitar que as editoras estão cheias de vontade de vos dar livrinhos ou neste caso um livro e dar início ao segundo passatempo do aniversário!

O vencedor/a vencedora irá receber em sua casa um exemplar do livro: Mulher solteira procura vingança (concordamos, procura emprego ou homem eram outras possibilidades bem mais plausíveis), de Tracy Bloom cedido pela Saída de Emergência.

Neste passatempo não têm de usar a Wikipédia, mas sim a cabecinha e quanto mais sórdida e cruel a resposta for... bem mais adoramos! Eu e a Lady Entropy iremos ler as vossas sugestões e escolher as melhores que serão publicadas aqui no blogue. Make us proud!




[googleapps domain="docs" dir="forms/d/1dwfXdGfk3dDAKkEcSHmKaC19f51InnjQBUw6lu_7JBU/viewform" query="embedded=true" width="760" height="500" /]

Passatempo Presença Longbourn: 1º fase

anniversaryblog

Para celebrar o aniversário do blogue, contamos com o apoio da Editorial Presença para mimar os nossos leitores. A editora cedeu UM exemplar do livro: Longbourn - Amor e Coragem de Jo Baker.

See Jane Fall

See Jane Fall
(Heart of Montana #3)
Katy Regnery
Boroughs Publishing Group

ACR promoted by Book Plug Promotions for a blog tour

Review written by Adeselna Davies

There is always a good chance that if you remember the plot and characters, the book was good. That or you have an extraordinary memory (which is not the case).
It hasn’t been a while since I have read a Regnery’s book. This blog was already on a blog tour for Regnery’s first book: By proxy and I have read: Playing for love at Deep Heaven. When I read the latter, I was expecting the less good aspects of the first book to be gone. They weren’t. The characters kept repeating their thoughts over and over making a potential good love story, somehow dull. I was disappointed. However, reading Seeing Jane Fal, the novel seems to have redeemed itself from the same fate.


Jane, plain Jane is a solid protagonist with a Cinderella syndrome, instead of an evil sister we have an evil cousin and instead of a prince charming, there is Lars a simple man. Both Jane and Lars make a great couple, their dialogues are funny and heart-warming giving their romance a good vibe. It is Jane’s lack of self-esteem that spoils it sometimes. The fact that she is a clever and full of personality is a plus, but why does she have to think less of herself? It seems that in today’s romance novels the only fault a woman protagonist must have is low self-esteem. Who cares about being pretty when you can be fierce? Beauty is way overrated, if she’s plain, she’s plain. No need for the man to always think: oh no, she seems plain, but in fact she is gorgeous… Haven’t we learnt anything from Jane Eyre? She was plain but Rochester loved her the same and that was cute (even if Rochester was an asshole to Bertha). And yes, miss Quinn I am looking at you as well. So yes, write plain characters as plain, no need to make them suddenly gorgeous, Jane is amazing plain, because she has personality.


Also the cousin, Samara was a great antagonist. Talk about daddy’s issues… She is bitchy as hell and sometimes speaking the truth about Jane: she was too good sometimes, Samara gives action and adds drama to the plot so the characters do not need to do the drama all themselves (like Playing for love at Deep Heaven). Of course I prefer more insane psycho antagonists, but Samara worked for the plot, what didn’t work AT ALL was Samara’s ending. It gave a bad name to BDSM world, I’m not going to spoil you, but seriously Samara’s ending was too sudden, it didn’t have the depth that a Dom-Sub relation has and it looked like daddy’s issues can be fixed with being a Sub. It lacked depth and development.


The characters pretty much make the plot go and even if it’s simple, the book overall works as a light and quick reading. It is fast paced and the secondary characters are a good support. I this book was definitely a major turning point for the author Kate Regnery as I believe she is on the right track to write more compelling and love stories without the faults of the first book.


By proxy review: http://illusionarypleasure.wordpress.com/2013/10/08/by-proxy/

When Trend magazine contracts Lindstrom & Sons to manage a fashion shoot in Yellowstone, easygoing Lars Lindstrom rolls his eyes. “Babysitting” supermodel Samara Amaya’s assistant sounds like a snore, even amidst the park’s lush wildlife and scenery. Little does he know that Jane Mays, Samara’s down-to-earth, smart-mouthed assistant and cousin, will be the most exciting person he’s ever met. Her smoky voice and surprisingly sweet heart rock his world.


Jane has been hurt before, but this time it’s right. From loving the same music to their effortlessly sexy sparring, her handsome new tour guide gets her—and Jane is getting Lars right back until Samara blows into town. Used to living in her cousin’s shadow, Jane knows Lars will be nothing more than a notch in a bedpost if the spoiled supermodel has her way. In the past, maybe she would have stepped aside. This time she’ll find the strength to stand up to Samara once and for all…and trust that Lars will be there to catch her if she falls.


Thursday, 3 April 2014

The Mangle Street Murders: Doctor Watson Was A Woman

Image

(ARC given by NetGalley)

Author: M. R. C. Kasasian
Publishing House: Head of Zeus
336 pages
Publication: 1st November  2013
Review written by Lady Entropy

Gower Street, London, 1882:
Sidney Grice, London's most famous personal detective, is expecting a visitor. He drains his fifth pot of morning tea, and glances outside, where a young, plain woman picks her way between the piles of horse-dung towards his front door. Sidney Grice shudders. For heaven's sake – she is wearing brown shoes.


The Mangle Street Murders works on a solid premise: What if Sherlock Holmes were inspired on a real person (he actually was, but he was a doctor, not a detective) and the stories that came to us were twisted slightly but still recognizable.

Now, some might say this is a mighty mighty spoiler, but really, the moment you start reading and meet the detective himself, you realize what this is all about, so really, it's not that much a spoiler -- most of my read and before the confirmation, I thought the author was tongue-in-cheek trying to rewrite Sherlock Holmes and try to make it different but still similar.

So, anyone who likes\knows Sherlock Holmes will come to the same conclusion, hence, hard to consider it a spoiler.

The Narrator, and our would be John Watson, is, instead a woman -- and the strongest part of the book. She was daughter of a surgeon and helped him, thus turning out to be a practical, strong woman, with some interesting habits and who does not need, in any sort of way, a man to make her feel validated. I like her quite a lot, even if her constant flashbacks and memories about her lost lover started to be wearisome at a point.

The mystery that brings the whole thing together (the Mangle Street Murder) was solid, but it lost some potency when it tried to insert the apparently insane and random elements that Sherlock Holmes story have (that at first sight seem weird, but then have a huge reason to be there) it felt a tad out of place. However, the final twists were interesting, solid, even if you could almost tick from a checklist the things that the author was borrowing from Sherlock Holmes (to pretend it was the original inspiration). The end, however, did disappoint, because it felt more Deus Ex Machina than anything else.

If I had to choose what I disliked most was our titular Sherlock Holmes. Well, our proto Sherlock Holmes. Now, I can see the author wanted to be quite different from the prickly, but still "nice" (to a point) Holmes. So she gave us the worst character - worst not because he's unlikeable. Worst because instead of having a personality, he is simply "Not-Holmes". He feels inconsistent and unredeemable just for the sake of trying to distinguish him from the character he inspired. I could deal with him being an asshole (see House MD), but here? The great detective was just annoying. I wanted to read about the main character and the good inspector, and this man was constantly jumping into my action and going "I'm Smart! I'm an Asshole! I'm Not Holmes!"

Still, it was a solid read, with some interest twists, even if it borrowed too much inspiration and spent too much time winking at the Sherlock Holmes mythos. If this author can drop the Holmes easter eggs at every turn, and focus on her own creativity and ideas, this series can actually become excellent. It has a solid main character (the Narrator, not Wannabe-Holmes), and some quite good ideas for mystery writing.

Mulher Solteira Procura Vingança

Mulher Solteira Procura Vingança
TRACY BLOOM
Chancela: Saida de Emergência
Data 1ª Edição: 11/04/2014
ISBN: 9789897100857
Nº de Páginas: 256

Leia um excerto aqui

O que faz uma mulher quando vê a sua vida amorosa em ruínas?

Vinga-se de todos os homens que já a magoaram, claro…

Suzie Miller, uma conselheira sentimental desiludida, nem quer acreditar quando o novo namorado acaba com ela por sms. E logo a seguir a terem feito sexo… duas vezes! Decide então que chegou a hora de fazer cada um dos seus ex-namorados sentirem a dor que ela sentiu quando foi abandonada sem qualquer pudor. Os seus métodos são algo insólitos, mas esses homens merecem a humilhação em grande escala.

Eufórica por finalmente se ter insurgido, começa também a sugerir formas escandalosas para as suas leitoras lidarem com os pesadelos das suas relações. De repente, toda a gente quer conselhos da Suzie. Enfim satisfeita por estar solteira e a desfrutar da sua promissora carreira, parece que a felicidade está mesmo ao virar da esquina. Até que um homem se intromete no seu caminho…

Para mais informações consulte o site da Saída de Emergência

Wednesday, 2 April 2014

Longbourn – Amor e Coragem

Longbourn – Amor e Coragem
Jo Baker
Título Original: Longbourn
Tradução: Maria João da Rocha Afonso
Páginas: 392
Coleção: Grandes Narrativas Nº 574
PREÇO SEM IVA: 17,83€
PREÇO COM IVA: 18,90€
ISBN: 978-972-23-5249-9

«UMA RECRIAÇÃO DE ORGULHO E PRECONCEITO
DO PONTO DE VISTA DOS CRIADOS»
The Guardian




[caption id="attachment_1810" align="aligncenter" width="265"]http://www.presenca.pt/ http://www.presenca.pt/[/caption]

Considerado «Um dos Melhores Romances de 2013» pelo The Guardian
Direitos vendidos para 12 países
4.1 estrelas na amazon.com
Direitos para adaptação cinematográfica adquiridos pela Focus Features


Para todos os que admiram a obra de Jane Austen, esta é uma oportunidade única de revisitar o seu universo, mais concretamente o de Orgulho e Preconceito, mas numa perspetiva completamente nova. Jo Baker conseguiu a proeza de pegar num clássico e reimaginá-lo, com brilhantismo, a partir do ponto de vista dos criados. Enquanto no andar de cima tudo gira em torno das perspetivas de casamento das meninas Bennet, no andar de baixo os criados vivem os seus próprios dramas pessoais, as suas paixões e angústias. À semelhança da obra que a inspirou, também Longbourn é uma história de amor apaixonante e uma comédia social inteligente, que nos dá a conhecer o quotidiano daqueles que serviam nas mansões rurais inglesas do século XIX. Uma obra admirável, que capta na perfeição a atmosfera da Inglaterra de Jane Austen.


Jo Baker estudou em Oxford e na Queen's University, em Belfast, onde concluiu o doutoramento sobre a obra da escritora anglo-irlandesa Elizabeth Bowen. Vive em Lancaster com o marido, o dramaturgo Daragh Carville, e os dois filhos. O romance que a Presença agora publica, Longbourn – Amor e Coragem, mereceu um excelente acolhimento por parte da crítica e foi considerado um dos melhores livros de 2013 pelo jornal The Guardian.


«Para mais informações consulte o site da Editorial Presença aqui

Tuesday, 1 April 2014

O sabor da tentação

O Sabor da Tentação
Elizabeth Hoyt
Quinta Essência
Lido/comprado o ebook

[caption id="attachment_1908" align="aligncenter" width="300"]http://www.quintaessencia.com.pt/pt/ http://www.quintaessencia.com.pt/pt/[/caption]

Depois de ler o terceiro livro desta série, decidi voltar atrás e ler os dois que antecediam O sabor da tentação e Vertigem de paixão. Elizabeth Hoyt estabelece paralelismos com o conto de fadas “Coração de ferro” (Iron heart) e o massacre de Spinner Falls (baseado em duas pesadas derrotas o exército britânico).


O sabor da tentação dá para antever que os protagonistas masculinos estão marcados pelos horrores da guerra. Ainda que Hoyt não necessita de muita descrição com densidade psicológica para passar a imagem do resultado que a guerra tem numa pessoa. Sam não é o herói torturado fisicamente, mas por mais que tente esquecer o que viu, não consegue. E é essa visão que o leva a crer que o sue regimento fora traído e Samuel quer encontrar o responsável. Embora o romance seja de época, a aventura para descobrir o causador de Spinner Falls mantem a narrativa e a série viva e com um ritmo bastante regular (ainda que no final saibamos que só se irá descobrir quem foi o responsável no último livro ainda a publicar).


Por outro lado, o romance entre Emeline e Sam traz alegria e momentos de boa disposição. Emeline é uma mulher por vezes demasiado hirta que segue à risca as regras da sociedade ao passo que Samuel fora criado na América, num país tão diferente onde a mobilidade social é possível e um título não tem tanto peso. Emeline vai descontraindo um pouco à medida que Samuel começa a contactar com o seu noivo Lord Vale para tentar encontrar a pessoa responsável pelo massacre. De senhora da alta sociedade rigorosa e por vezes obtusa, com o desenrolar da história Emeline transforma-se numa mulher por vezes doce e apaixonada. Samuel por seu lado mantem a sua personalidade e ensina alguns novos valores do Novo Mundo.


Hoyt conta ainda com outras personagens para dar dinamismo ao casal, que mais tarde irão aparecer noutros livros da série (Rebecca: irmã de Sam; Lord Vale e Melisande no livro Vertigem de paixão).


O sabor da tentação é um livro com momentos de reflexão da guerra e do ser humano com uma mensagem de esperança e amor em forma de um romance de época. Não estava à espera de gostar tanto da autora, mas parece-me que Hoyt influencia-se bastante nos contos de fadas para escrever os seus romances/séries e sinceramente a trilogia do Príncipes parecia-me uma grande aposta para a editora.


PS: Em cada review vou colocar se o livro foi-me oferecido pela editora ou comprado. Afinal se um livro nos foi oferecido acho que é mai do que merecido que a editora tenha esse mérito :)



Lady Emeline Gordon é um modelo de sofisticação nos círculos sociais da elite londrina, sempre elegante e impecavelmente educada. Como tal, é a companhia perfeita para Rebecca, a jovem irmã de um empresário bem sucedido de Boston, que fora soldado nas Colónias.
Samuel Hartley pode ser rico, mas as suas maneiras são tão pouco civilizadas como as regiões inexploradas da América nas quais foi criado. Quem vai de mocassins a um baile distinto? O seu desdém arrogante em relação a decoro enfurece Emeline, embora a sua ousadia a excite.
Mas sob os modos desenvoltos de Samuel, ele é assombrado pela tragédia. Foi a Londres para ajustar contas, não para se apaixonar. Mas por muito que Emeline deseje sentir as mãos deste homem despudorado sobre ela, saborear aqueles mesmos lábios com que ele a arrelia, tem se dominar. Ela não é livre. Mas algumas coisas estão fora do controlo de uma senhora…