Thursday, 30 January 2014

O Inferno de Dante

A Divina Comédia
Inferno
Dante
Tradução de: J. Teixeira de Aguiar
Publicações Europa-América

A mais extraordinária criação daquele que foi o maior poeta italiano de todos os tempos e um dos espíritos mais brilhantes de que a Humanidade se pode orgulhar.



Gustave_Dore_Inferno34O Inferno de Dante é a primeira parte de uma longa e épica viagem que o próprio realiza com fim a encontrar Deus. Inferno não é um livro fácil, a menos que tenham uma disposição para acompanhar as excelentes notas de edição que o tradutor colocou, não adianta. O Inferno não é um livro com emoções fortes e ainda assim é um marco na literatura mundial.


Os portugueses estão habituados a uma crítica social medieval mais cómica através de Gil Vicente (Auto da Barca do Inferno), mas Inferno é uma comédia religiosa onde Dante utiliza os noves anéis do Inferno para fazer a sua crítica social. Daí desfilam inúmeros nomes de criminosos com a sua pena que lhes calhou no Além. Dante mostra que existe justiça divina na vida além da morte e que esta não falha. Por exemplo os que sofrem do pecado da luxuria encontram-se logo no início e não têm descanso. Os hereges encontramo-los uns anéis mais abaixo e todos eles vivem a sua morte encarcerados dentro de um túmulo em chamas. Cada anel apresenta um pecado diferente com um castigo, que na altura, todos achavam justo. O texto não serve para ser muito pensado. Tal como as missas e as representações do Inferno, a primeira parte da Divina comédia serve como uma espécie de conto de fadas contado às pessoas durante diversas gerações do que acontece-nos depois da morte se pecarmos.


Embora Gil Vicente faça uso de personagens tipo durante o sue Auto da Barca, Dante vai mais longe e imortaliza de certa forma as vítimas da justiça divina através dos seus nomes. Durante o seu percurso, Dante recebe inúmeros pedidos das almas penadas para contar a sua história quando chegar à superfície. Dante, como personagem, é um indivíduo estranho, inconstante. Ao mesmo tempo que revela compaixão por algumas almas e horror perante alguns castigos (chegando mesmo a desmaiar, traço bastante comum entre os poetas medievais), ou então aparece bastante satisfeito pela justiça de Deus e do resultado desta. No entanto, o seu mestre Virgílio, como seu guia incita-o sempre a não temer a justiça divina e sobretudo a não mostrar pena dos resultados desta.


dore_125O poema de Dante caracteriza-se pela imortalização das pessoas tal como nos épicos gregos se imortalizavam os heróis e Deuses. No fundo, a Divina Comédia consegue alcançar aquilo a que se compromete: encontrar Deus. Nesta primeira viagem, Deus está presente apenas através da sua influência nos castigos impostos.


Sendo uma comédia, o tom final com que Dante termina a sua primeira viagem é de esperança e felicidade, prevendo que o poeta conseguirá atingir o Paraíso, livrando-se do mal: “(…) subimos, ele à frente e eu depois, até que pude ver as belezas que o Céu tem através de um buraco redondo, pelo qual saímos a rever as estrelas.”

No comments:

Post a Comment