Sunday, 9 June 2013

May the force be... ah esperem FILME ERRADO! Live long and prosper

Yes, yes you are *.*

So, Quinta-Feira foi dia de cinema e estreia do filme "Star Trek 2: into darkness" e confesso que fui ver o filme só por causa do Benedict *repete muito baixinho and in a non-creepy way: Benedict, Benedict, Benedict*. 
O filme a nível de história é bastante previsível, contudo são os actores que aumentam a fasquia de qualidade. Para uma fã do papel de Benedict Cumberbatch, o papel do vilão embora desempenhado na perfeição peca por ter pouco tempo de antena. No entanto se tivesse maior relevância a história seria sobre John Harrison e não sobre Capitão Kirk e o Mr. Spock. J. J. Abrams soube aproveitar a colheita boa de actores: Zachary Quinto é mesmo a surpresa do filme. Para quem não viu o primeiro filme, Quinto desempenha na perfeição o papel de novo Mr. Spock, dando uma dimensão mais humana, mas mantendo a calma. Chris Pine, por outro lado, é o típico herói que faz tudo para salvar a sua tripulação e ajuda os seus amigos. O resto das personagens são caracterizadas pelas suas pronúncias. Quinto e Cumberbatch são os dois pilares do filme. 


A história, não sendo nada de novo, apresenta bastantes momentos de acção, sem qualquer tempo morto. Os locais variam desde Londres até Kronos, explorando o interior das naves e o Espaço. A utilização do GCI confere beleza ao filme, nos cenários alterados de Londres e nos novos planetas.

Embora para uma fã de Fringe, esperava-se talvez mais de um filme, Star Trek 2: into Darkness convence, mas deixa um gosto na boca para mais. Queremos ver mais de Khan, mais do Mr. Spock e mais aventuras desta equipa que nos ensina sobre a aventura, a coragem e a amizade, tal como a vingança e a maldade presente nos olhos de Cumberbatch.


No comments:

Post a Comment