Saturday, 26 May 2012

Henry Miller português

Amor Carnal 
Pedro Pinto
Editora: Alfarroba
Páginas: 64
Preço: 10€

No início do ano propus-me a ler 10 livros portugueses, o que me levou a desafiar-me a fazer tal coisa, sou totalmente ignorante (sei lá talvez seja o mesmo motivo que me levou a ler romances light dos anos 80). 

 Que eu tenho um fraquinho por muitas coisas já é conhecido e dado que em Portugal escrevemos tão pouca ficção erótica, quando vi a capa deste livro não pude deixar de salivar por ele durante algum tempo. Sabem quando vemos uma capa mesmo gira e pensamos no fundo de nós “por favor que o interior seja tão bom”. Primeiro deixem-me adiantar que depois de se ler Maria Teresa Horta nenhuma ficção erótica portuguesa chegar-lhe-á aos calcanhares, but sure we can try

“Amor Carnal” é um conjunto de contos que narram ou tentam narrar uma sequência de episódios onde seguimos a alienação do narrador sempre masculino. Não existe um ponto de partida e muito menos um fim, na verdade o protagonista parece consumido pela sua própria dúvida enquanto recebe inúmeros convites de mulheres para dormirem com ele.

O papel da mulher é reduzido: ou são apresentadas como levianas ou como traidoras e sem coração, o que até certo ponto o leitor aceita este retrato, visto o protagonista masculino não ser propriamente um modelo de homem.. Não sei até que ponto é que uma mulher consegue ler este livro sem se sentir incomodada e fascinada. Incomodada por se ver descrita como uma concha vazia que apenas quer sentir um homem entre as pernas e fascinada pela crueldade da linguagem utilizada. 

Para quem escreve prosa erótica e é feminista (e mesmo assim lê Henry Miller) o livro tem uma mística curiosa, que ora causa estranheza e enjoo, ora leva o leitor a ansiar por mais. Não aconselhável a meninas púdicas, virginais, nem a feministas extremistas.

1 comment:

  1. Quero ler este. a capa já me tinha chamado a atençao (para a borboleta claro!)...

    Tambem tenho ca Henry Miller para ler...

    ReplyDelete