Friday, 25 March 2011

A independente e a submissa

You belong to me
Captive Bride
Johanna Lindsey
Editora: Avon
Páginas: 422/ 384

You belong to me

"In all the world, no man exists who can tame Alexandra Rubilov. A fiery and beautiful free-thinker, Alex′s steadfast refusal to marry has frustrated her hapless father. And so he creates a "long-forgotten" agreement and sends his rebellious daughter away, ly maintaining that Alexandra has been promised since childhood to the handsome, insufferable libertine whom she must now accompany to his homeland to wed."

Captive Bride

Under the desert stars of an Egyptian night, beautiful Christina Wakefield is overcome not with romance, but with terror--as she is kidnapped by an unknown abductor and held prisoner in his secret encampment! Enslaved by a man she thinks she hates, Christina is eventually awakened--in body and soul--by the passion of a man who wants her desperately.

"You belong to me" foi parar às minhas mãos para ser lido antes de ir para a cama. A leitura mostrou-se satisfatória face às minhas expectativas. Como gostei da personagem principal: Alexandra, decidi continuar a ler os livros de Johanna Lindsey e para isso escolhi "Captive Bride" o resultado foi desastroso. Um romance pequeno, enfadonho e vergonhoso. Se o primeiro é uma ode à independência das mulheres, o segundo envergonha qualquer mulher devido às atitudes e pensamentos da personagem Christina. As primeiras cem páginas ainda conseguem aguentar o leitor, contudo a partir do momento que Christina apaixona-se por Philip, torna-se burra e passiva. A cena que decidiu a crítica foi uma cena peculiar onde Christina encontra-se a fazer ciumes a Philip com o seu irmão. Furioso depois do jantar Philip espanca Christina como forma de a castigar por ter feito ciumes (wtf?), ao início a mulher fica furiosa mas logo a segui desculpa Philip argumentando que mereceu a tareia porque não devia de ter feito aquilo. O Philip rapta-a, viola-a, espanca-a e no fim vivem os dois felizes com dois filhos... Pensamento do dia: A Christina não é uma mulher, é um fantoche. Não sei se Johanna Lindsey escreveu este livro para agradar a alguém em especial com fetiches muito esquisitos, mas o resultado foi um livro a evitar a todo o custo. Saldo de Johanna Lindsey: um livro engraçado e outro para esquecer.

No comments:

Post a Comment