Wednesday, 19 January 2011

Antologia BBDE!

Antologia BBDE!
Editor: Ricardo Loureiro
Editora: Lulu
Dezembro 2010

A Antologia BBDE pode ser considerada como algo sério, grave... entre amigos ou compinchas de um fórum onde se discute literatura (ás vezes, de vez em quando... quando calha). Embora andemos sempre ao murro e ao soco saudável por causa destas coisas que são as Vanity presses e também devido a Antologias como a da Edita-me (penso que foi daí que veio a machadada) surgiu um interesse em fazer uma Antologia que tivesse o mínimo de qualidade. Os candidatos acotovelavam-se e no fim acabaram por ter visto alguns contos excluídos, nada que não demovesse a Antologia BBDE! (não se esqueçam nunca do ponto de exclamação)! Os temas foram decididos democraticamente (e como sempre com discussões à mistura que isto da literatura e de antologias dá sempre para mandar mais um bitaite) e no fim foram eleitos: O Fim; Sangue; Identidade; Cidades reais ou imaginárias; Naufrágios. Os contos que viriam a ser escolhidos são da autoria de: Zé Chove, Joana Augusto, Pedro Pedroso, Sofia Nobre, Adeselna Davies (nem sei o que esta está aqui a fazer), R. B.Nortor, Marcelina Leandro e Joel Puga. A fim de salvaguardar a identidades dos foristas não irei meter o nick de cada!

Para o tema: O Fim temos os contos:

- O Fim do Sonho: Zé Chove
O mais complexo e talvez o mais eloquente. Ainda que não tivesse entendido o pressuposto do conto ao início no fim fez-se luz. É um conto muito inteligente, mas que obriga a uma releitura para centrar a questão principal.

- Rosa sobre fundo branco: Joana Augusto
Gostei de ler no geral, os cenários são bonitos as palavras bem escolhidas e o resultado só poderia ser bom.

- Znuff: Pedro Pedroso
De longe o meu favorito. Audacioso, fresco, dinâmico, de cortar a respiração. Znuff deixa para trás o tom de elegante dos dois contos anteriores para atirar o leitor para o realismo. A partir daqui nada será como dantes.

Tema: Sangue

Carne da minha carne, sangue do meu sangue: Sofia Nobre
Um conto que relembra a todos a viúva negra, dark, twisted, bold, quem diz que o amor também não tem destas coisas de sangue e grotesco?

Tema: Identidade

Prisão de Gelo: Adeselna Davies (pelo nome deve ser estrangeiro o moço)
“uma metáfora para uma reflexão sobre a sociedade, sobre o direito à diferença e sobre a força do amor.”
Prefácio, editor
Penso que no fundo só me resta mesmo agradecer por ter sido escolhida, quando escrevi este conto tive sempre em mente os meus amigos e os seus sofrimentos. Besides what are gays, but prisoners trapped inside their own ice prisons?


Tema: Cidades imaginarias

A cidade: R. B. Nortor
Gostei da visita pela cidade e pelos diálogos acesos e principalmente pelo uso do humor, mas não consegui depreender mais. Afinal hoje a viagem no autocarro não foi nada fácil. Fica a promessa de uma leitura mais atenta.

Jerusálem: Marcelina Leandro
Só um comentário a fazer: “Porra Jonas és sempre a mesma coisa, desgraçado! Segue o protocolo e cala-te!” O meu conto favorito da autora.

Tema: Naufrágios

Hölerstern: Joel Puga
Quando se já leu algumas coisas de outros autores há sempre tendência para comparar. A verdade é que penso que nunca irei ler nada como o conto que o Joel escreveu para a Antologia da Edita-me que estava quase perfeito. Ao contrário da “Gloriosa raça das ratazanas”, cujo fim desiludiu-me este por outro lado agradou-me bastante e achei que a última parte de longe o melhor da noveleta. O conto é melhor que o do publicado na Fénix 0, mas não chega a ser tão bom quanto o da Antologia. Penso que o Joel seria o único autor português, que se visse nas livrarias um livro não hesitaria em comprar, pois já deu provas de ter uma prosa de qualidade e uma imaginação, que sem se genial consegue surpreender.

No fundo o resultado é bastante positivo. Com estilos que variam (sem ser o tradicional FC& Fantasia only) a Antologia BBDE! Torna-se um projecto que valeu a pena e que penso satisfará os leitores mais esparsos.

2 comments:

  1. A antologia já saiu? Onde se compra (tenho de voltar aos fóruns, porque já lá não vou há meses).

    ReplyDelete
  2. É bom que voltes Ana. Tenho um exemplar de sobra para alguém resenhar e estava mesmo a pensar em ti. ;)

    Miss Adeselna: obrigado pela opinião.

    ReplyDelete